Intercâmbio: Um guia completo para você entender do início ao fim - TrabalharFora - Tudo que você precisa saber para trabalhar fora do Brasil
Connect with us

Intercâmbio Cultural

Intercâmbio: Um guia completo para você entender do início ao fim

Published

on

O que é intercabmio - Trabalhar Fora do Brasil

 Intercâmbio: Um guia completo para você entender do início ao fim

O que é um Intercâmbio?

Anualmente, inúmeras pessoas, sendo jovens ou com certa maturidade de idade, optam por encarar a experiência de realizar um Intercâmbio.

O intercâmbio, que antigamente consistia em duas pessoas trocando de país por algumas semanas, hoje se tornou simplificado, sendo necessário apenas a vontade do indivíduo em viajar para um país diferente do seu – sem ser preciso realizar uma troca, onde um estrangeiro viria em seu lugar.

Mas qual é a motivação de um intercambista? Adquirir conhecimentos interculturais, que só poderiam ser aprendidos estando fora da zona de conforto, na prática. Também é extremamente comum estudantes de línguas diferentes optarem por fazer uma viagem de intercâmbio, a fim de treinar o idioma de uma forma mais objetiva e prática.

O que é um Intercâmbio

Os tipos de Intercâmbio

A pessoa que realiza uma viagem de intercâmbio poderá escolher entre diversas opções de pacotes, a partir de sua intenção com a viagem. São algumas destas opções:

  1. Intercâmbio de Estudos e Viagem

    No intercâmbio de estudos, o indivíduo escolhe um curso e aproveita a viagem também, realizando tours, indo à pontos turísticos e afins. Existe a possibilidade do estudante realizar sua viagem e curso em no mínimo 2 semanas.

  2. Intercâmbio de Ensino Médio

    O Intercâmbio High School é destinado a jovens de 14 à 19 anos, que se encontram cursando o Ensino Médio. Os períodos costumam ocorrer entre Julho e Agosto e Janeiro e Fevereiro.
    No Intercâmbio High School, o estudante tem contato com nativos, com os costumes do país e com a cultura local, lembrando que ele irá ser redirecionado a uma escola do país de escolha e estudará normalmente pelo período escolhido, podendo optar em ser hospedado em uma Host Family, ou seja, acolhido por uma família nativa, ou hospedar-se em um alojamento de estudantes.

  3. Intercâmbio de Idiomas

    Destinado a alunos que compreendem ou não o idioma escolhido, há inúmeras agências de turismo que ofertam um intercâmbio de idiomas, destinado à alunos que optem por aprender uma linguagem no próprio país.
    Há instituições que ofertam cursos específicos de línguas, como por exemplo, os focados em utilizar o idioma a nível profissional, ou cursos voltados ao público turista – que pretende utilizar seus conhecimentos para viagens.
    Os valores variam de acordo com a Instituição escolhida, o tempo, o curso escolhido e o tipo de acomodação. Muitos pacotes oferecem acomodação também.
    Em média, um intercâmbio de idioma na Espanha, de 14 semanas, custa aproximadamente R$14.000,00, com despesas inclusas.

  4. Au Pair

    O intercâmbio Au Pair é destinado a quem pretende realizar um intercâmbio econômico, podendo custar no mínimo R$1.600,00.
    No módulo Au Pair, o intercambista, sendo mais comum o público feminino, trabalha aproximadamente 45 horas semanais como babá de crianças, e é remunerada de acordo com o contrato, que tem a duração mínima de 1 ano.
    Porém, o (a) candidato (a), deve possuir alguns requisitos, tais como: o idioma do país escolhido em nível intermediário, idade entre 18 e 30 anos, carteira de motorista e que sejam solteiros (as).

  5. Intercâmbio Voluntário

    Para o indivíduo que busca realizar uma ação altruísta e conhecer a realidade de outras pessoas ao redor do mundo, há a opção de voluntariar no exterior através de um intercâmbio.
    Os requisitos são mínimos, tais como inglês ou o idioma do país de viagem em nível intermediário e flexibilidade para lidar com situações inesperadas.
    A África do Sul é um dos países com maior número de instituições que acolhem voluntários estrangeiros.

Você se interessou por algum tipo de intercâmbio específico? Continue lendo o artigo! Nele você poderá saber como fazer um intercâmbio, quanto custa, qual o planejamento necessário e como realizar esse sonho de conhecer um outro país!

Quanto custa um intercâmbio?

Como explicado no capítulo anterior do guia de como fazer um intercâmbio, os fatores que dizem qual o preço final de um intercâmbio são, além da possível taxa das agências de turismo e a localização do país:

Aqui separamos algumas estimativas de valores baseados na localização, e, consequentemente, nas moedas locais, que afetam o quão “barato” ou o quão “caro” o intercâmbio é em relação aos custos em real (BRL).

  • Melbourne, Austrália
Melbourne, Austrália - O que é um Intercâmbio

Supomos que você escolha viajar para Melbourne, na Austrália, e deseje começar um curso de inglês de 25 horas semanais na escola Greenwich English College. Hipoteticamente, você ficará 1 mês em Melbourne, com sua rotina de estudos.

Curso: AU$1.260,00  –  Aproximadamente R$ 3.171,10

Transporte, acomodação e alimentação: Aproximadamente AU$1.700,00, ou seja, R$4.2780,50

Total: R$7.450,00

Dublin, Irlanda- O que é um Intercâmbio

Para esta hipótese, imagine-se realizando um curso de 6 meses (aproximadamente 25 semanas) com uma carga horária de 15 aulas por semana, em Dublin, capital da Irlanda.

A instituição de ensino seria a Delfin English School Dublin, e o idioma escolhido seria o Inglês.

O valor estimado do curso, para os seis meses, estaria em torno de R$10.063,00. Já os valores para a acomodação variam. Supomos que você prefira um quarto compartilhado em um apartamento simples, com custo de €350, e gaste com luz, água e internet aproximados €150. Para a alimentação, você irá ter uma despesa de aproximadamente €100.

Curso: R$10.063,00

Acomodação: €350, ou seja, R$1.356,44 x 6 meses= R$8.138,64

Contas: €150, ou seja, R$581,33 x 6 meses= R$3.487,98

Alimentação: €100, ou seja, R$387,55 x 6 meses= R$2.325,30

Total para 6 meses: R$24.014,92

Ao dar o primeiro passo no planejamento de como fazer um intercâmbio, é necessário calcular os valores minuciosamente, sendo válido o acréscimo de 3 à 5% do valor total, para a ocorrência de algum imprevisto durante o tempo de viagem.

Mas além disso, você possui a possibilidade de contratar uma Agência de Turismo, que poderá criar um pacote envolvendo acomodação, curso e outras seguranças. No capítulo a seguir, é possível analisar o que enquadra-se melhor em seu perfil.

Planejar um intercâmbio por conta própria ou comprar um pacote em Agências de Turismo? O que vale mais a pena?

Planejar um intercâmbio - O que é um Intercâmbio

Durante o planejamento do sonho de fazer um intercâmbio no exterior, há algumas dúvidas que circundam a mente do futuro intercambista. Uma delas é a questão financeira. Por um lado, há de se ter muita preocupação com a segurança e o conforto da viagem, evitando adversidades que possam surgir ao longo do caminho.

Porém, também é do interesse de todos os viajantes realizar um intercâmbio com cautela financeira, ou seja, poupando e reduzindo gastos que possam ser considerados supérfluos e dispensáveis. Neste momento, recorre ao pensamento do indivíduo: comprar um pacote ou comprar e preparar toda a viagem por conta própria.

Neste artigo, elaboramos para você uma lista com prós e contras de cada lado da moeda. Assim você poderá ponderar e analisar os pontos para os quais você, como futuro intercambista, dará mais valor. Neste momento, é importante refletir com calma, percebendo e congregando sua personalidade aos aspectos citados abaixo. Vamos lá?

 

Pontos Positivos de se escolher uma Agência

  1. Condições flexíveis de pagamento, a depender da agência de turismo, sendo possível também o parcelamento;
  2. Referente à cursos, a Agência de Turismo é responsável pela emissão e envio dos seus documentos à escola, além de realizar sua matrícula e cuidar de aspectos como sua carta de aprovação, sendo totalmente responsável pela chegada da carta às suas mãos;
  3. A Agência é responsável por enquadrar suas expectativas e o seu perfil pessoal à uma escola de confiança, lhe dando todas as informações à respeito da Instituição;
  4. Os pacotes de acomodação são padronizados e é de responsabilidade da Agência de Turismo a expectativa estar de acordo e completamente alinhada à realidade; e
  5. Amparo na legislação brasileira

Pontos Negativos de se escolher uma Agência

  1. A variação do câmbio das agências de turismo é diferente do câmbio de mercado. Infelizmente, o câmbio das agências é mais alto que o de mercado;
  2. Como as agências buscam Instituições de Ensino qualificadas e que respondem a certas normativas, é comum agências de turismos escolherem instituições de ensino iguais, e por este motivo, pode haver muitos brasileiros nas escolas. De certa forma, esta situação limita o indivíduo de conhecer novas culturas em uma mesma sala de aula.;
  3. Há cobranças extras de serviços administrativos e taxas gerais impostas pela agência de turismo; e
  4. Há a possibilidade de serem cobrados valores além do valor do curso

Pontos Positivos de realizar seu próprio programa de Intercâmbio

  1. Há a possibilidade de você encontrar cursos com programações diferentes, que muitas vezes não são comercializados por agências pela falta de demanda do mercado;
  2. Não há taxas de assessoria ou redirecionamento;
  3. O câmbio utilizado será o câmbio da escola, não superando o câmbio praticado por agências de turismo; e
  4. Maior leque de escolas e instituições de ensino, que podem não ser ofertadas pelas agências de intercâmbio

Pontos Negativos de realizar seu próprio programa de Intercâmbio

  1. Opções de pagamento não são flexíveis e já são estruturadas fixamente pelas instituições de ensino;
  2. O intercambista deverá providenciar vistos, seguros e matrícula por conta própria, sendo responsável por encaminhar e receber os documentos;
  3. É necessário ter conhecimento intermediário no idioma do país para qual pretende-se viajar, pois ao desenvolvimento dos documentos, será necessário preenchê-los no idioma, além das informações que o viajante irá requisitar com constância;
  4. As transações realizadas entre aluno e escola não são amparadas por legislação brasileira, visto que não ocorrem em território brasileiro; e
  5. Há taxas bancárias por transação internacional

É recomendado elaborar a viagem sem o auxílio das agências de turismo quando o viajante já possui certa experiência em viagens e intercâmbios. Caso não, recomenda-se buscar uma agência de turismo. 

Como fazer o planejamento de seu Intercâmbio?

Como você conseguiu observar durante os capítulos deste guia sobre “Como Fazer seu Intercâmbio”, é necessário discernimento para decidir os melhores caminhos até concretizar este sonho.

A sensatez, neste momento, é a sua maior aliada. E ela pode ser muito útil para que você não tenha gastos além do planejado, ou melhor dizendo, despesas sem motivos, e que podem tornar-se um pesadelo durante a viagem.

A seguir, você irá deparar-se com algumas etapas de planejamento para futuros intercambistas. Sugerimos que você reflita sobre cada uma delas, tornando sua escolha um passo concreto e seguro para realizar o intercâmbio desejado.

 1ª Etapa: Definindo seu Objetivo

Definindo seu Objetivo de intercambio - O que é um Intercâmbio

Definir o objetivo é o passo fundamental para o planejamento ocorrer de forma efetiva, sendo o pilar para todas as etapas.

É necessário empreender que não há escolhas ruins, e sim incompatíveis com seu orçamento, sua disposição ou seus desejos. Portanto, aqui segue uma lista com as justificativas mais comuns para realizar um intercâmbio:

  • Conhecer um país exótico e diferente;
  • Obter experiência no idioma que está estudando atualmente;
  • Aprender um idioma em sua terra natal;
  • Conhecer pessoas de culturas diferentes;
  • Ter experiência com viagens no exterior;
  • Abrir horizontes profissionais no exterior;
  • Independência emocional ou financeira;
  • Busca por empregos com melhor remuneração;
  • Busca por empregos em novas áreas profissionais;
  • Curiosidade;
  • Férias divertidas;
  • Busca por lugares incríveis; e
  • etc

Ter um objetivo pode ser essencial para que você se motive durante sua viagem.

2ª Etapa: Definindo seu Destino

Definir um destino é o ponto chave do intercâmbio, qual irá influenciar financeiramente e positivamente (se bem escolhido) antes, durante e depois de sua viagem.

Este é o momento de se deliciar com guias de viagem, programas de televisão que tratem sobre lugares ao redor do mundo e blogs de viajantes. Sempre lembrando, é claro, de seu objetivo.

Uma sugestão boa é criar uma lista com lugares que você se atrai, ou de características perfeitas para um destino de viagem. Um exemplo de lista de características:

O lugar dos sonhos deve ser/ ter:

✔ Repleto de bares e baladas;

✔ Com vários programas noturnos;

✔ Arquitetura Moderna

Com uma lista de características, você poderá descartar alguns lugares. Considerando a lista acima, é possível dizer que Roma seria um lugar inadequado, por exemplo.

A seguir você também poderá observar algumas conexões entre seus objetivos e os destinos que mais se encaixam com o seu desejo.

  1. Você procura: Estudar Inglês

Dica de País: Austrália

Benefício: O país permite trabalhar enquanto estuda, além de possui um clima semelhante ao clima brasileiro.

  1. Você procura: Aventurar-se

Dica de País: Nova Zelândia

Benefício: A Nova Zelândia oferece inúmeros esportes diferentes e ambiente terreno propício para aventuras em solo.
  

  1. Você procura: Países Tradicionais

Dica de País: Londres

Benefício: Paisagens e arquitetura clássica, além de forte tradicionalismo.

Londres- O que é um Intercâmbio

3ª Etapa: escolher um Curso

Caso você opte por estudar, após definir o país, comece a busca por cursos e instituições que acolhem estrangeiros. Uma dica é procurar por sites que façam esta busca por você, filtrando ao seu orçamento também, como por exemplo o Hot Courses.

4ª Etapa: preparando os mínimos detalhes

  1. Curso:
    Certifique-se de saber sobre recomendações, pontos positivos e negativos da Instituição e do Curso que você escolheu. Não poupe tempo para esta pesquisa.
  2. Acomodação:
    Caso você pretenda ficar mais tempo, sugerimos que busque uma acomodação confortável, que não provoque sentimentos de frustração ou desespero por não sentir-se em casa. Existem muitos sites que podem te ajudar na busca pelo hotel perfeito, como por exemplo o Booking.
  3. Seguro Saúde:
    Em muitos lugares, é obrigatório a aquisição de um seguro saúde. E mesmo em locais onde este não seja um requisito, não pense duas vezes se deve ou não adquirir o seu.
    Adversidades acontecem, e a sua saúde deve sempre estar em 1º lugar no planejamento de uma viagem.
  4. Passagem Aérea:
    A dica é comprar sua passagem com antecedência, além de estar sempre atento em sites que filtram o menor preço de uma passagem aérea. Desta maneira, você poderá economizar.
    Você também deverá precaver-se, buscando informações sobre o que é necessário para entrar no país desejado. As regras costumam ser diferentes, portanto, é algo que deve ser feito com antecedência, não esquecendo de checar questões burocráticas e de visto.

5ª Etapa: Checando a Saúde

Normalmente, este é um aspecto que deve ser checado de acordo com o país escolhido. A seguir, você poderá ver uma tabela com recomendações:

Checando a Saúde - O que é um Intercâmbio
Fonte: Eagali

A febre amarela também simboliza uma grande preocupação mundial, e por este motivo, muitos países tem como requisito uma certificação de que o viajante é vacinado contra a Febre Amarela. Segue abaixo uma lista:

Checando a Saúde II - O que é um Intercâmbio
Fonte: Eagali

Dúvidas Comuns

Dúvidas Comuns - O que é um Intercâmbio

1 . Um menor de idade pode fazer um intercâmbio?

Sim, é permitido. Inclusive, há programas de intercâmbio para crianças com 10 anos de idade. Porém, é necessário a autorização dos responsáveis legais pelo jovem (exceto jovens emancipados), entre outras documentações exigidas pela lei.

2 . Qual a função de uma Procuração?

A procuração é necessária para que, em sua ausência do país, alguém possa tomar decisões por você. O outorgante (quem emite) concede permissões ao outorgado (quem recebe). Supomos que haja algum problema na sua conta bancária, e você precise resolver imediatamente. Com uma procuração, alguém de sua confiança poderá resolver por você durante sua ausência. Há dois tipos de procuração: pública e privada.

3 .  Como criar uma procuração pública?

Todos as permissões estarão registradas em um livro do Cartório de Notas, e é redigida por um escrevente autorizado do Tabelião, sendo que apenas o outorgante assina o ato jurídico. Não há a necessidade de reconhecimentos de firma, pois o documento é de fé pública, aceito em qualquer organização e com validade jurídica.

4 .  Quais são os cuidados ao criar uma procuração pública?

O principal é definir uma pessoa de extrema confiança, e com sensatez para resolução de problemas e tomada de decisões. Não é recomendado fornecer plenos poderes à uma pessoa, lembrando que sua conta bancária pode ser movimentada pelo outorgado sem problemas.

Dicas Extras

CLICK AQUI : 30 profissões e seus salários em Portugal

Muitos que desejam sair do Brasil perguntam quais melhores paises para se imigrar. Confira neste Como Morar em Portugal

Já sabe como irá enviar seu dinheiro para o exterior? Conheça a plataforma Transferwise, nós usamos e indicamos, além disso, conheça mais sobre o guia de Intercâmbio: Um guia completo para você entender do início ao fim

Continue Reading
3 Comments

Copyright © 2017-2019 Trabalhar Fora - All Rights Reserved