CHECK LIST ATUALIZADO: 7 Passos para Trabalhar na Europa - TrabalharFora - Tudo que você precisa saber para trabalhar fora do Brasil
Connect with us

Europa

CHECK LIST ATUALIZADO: 7 Passos para Trabalhar na Europa

Published

on

CHECK LIST ATUALIZADO: 7 Passos para Trabalhar na Europa

CHECK LIST ATUALIZADO: 7 Passos para Trabalhar na Europa

Quem quer ir trabalhar na Europa se sente cheio de dúvidas, algo que é natural nos dias de hoje, já que tantas pessoas volta de lá com experiências não muito positivas.

Por outro lado, você pode se dar bem e conseguir um bom emprego na Europa. Por isso, vamos agora mesmo ver quais são os passos necessário para conseguir esta conquista.

1.   Para trabalhar na Europa, esteja bem preparado

Meio óbvio? Claro. Mas o que é uma boa preparação? Verifique se os seus documentos oficiais estão em ordem (incluindo o certificado de reservista no caso de homens). 

Não esqueça seu visto ou seu passaporte, cancele sua inscrição em programas na sua cidade e suas assinaturas, solicite um último check-up médico, vá ao seu banco, liquide seus formulários de correspondência com os correios e legalize seus diplomas. 

Finalmente, considere fazer uma varredura de todos os seus documentos úteis em uma chave USB que você sempre terá à mão.

2.   Cuidar de seus contatos

Ir para a Europa não é apenas um grande passo para você, mas também para as pessoas ao seu redor. Você terá que convencê-los também. 

Mantenha-os informados de tempos em tempos e conte-lhes suas histórias com um toque positivo. 

Você escolheu uma nova direção e novos desafios, mas isso não significa que você está contra seu país ou seu antigo emprego. 

Faça uma lista de detalhes de contato para membros da família, amigos e contatos de negócios, entre em contato com organizações de expatriados em sua nova cidade e não se esqueça de organizar uma festa de despedida!

3.   Não tenha medo do aborrecimento administrativo

Não é necessariamente complicado sempre. Você encontrará muitas informações úteis no site do Ministério das Relações Exteriores. 

Se você ainda duvida, entre em contato com a embaixada ou consulado, pois a equipe irá ajudá-lo com prazer. Todos os dias, eles cuidam de mais de 350 pessoas em mais de 70 países. 

Os pedidos de registro, cartões de identidade, passaportes ou até mesmo uma autorização de trabalho, você pode contatá-los sem hesitação. 

A obtenção de uma permissão de trabalho é uma responsabilidade compartilhada entre você e seu empregador. 

4.   Faça as malas

Você nunca será capaz de levar tudo embora e não vai trabalhar na Europa para perseguir sua antiga vida. Então faça escolhas bem pensadas. Pense no que você fará com seu veículo ou animal de estimação. 

Estruture sua maneira de fazer seus pacotes. Alguns países europeus solicitam um inventário de seus pertences pessoais. 

Mesmo que não seja obrigatório, não é perca de tempo fazer um. Indique um valor sobre o que você traz, será útil em caso de desastre. 

Tire fotos de seus pertences dos seus planos de montagem de móveis, o que economizará um tempo que pode ser valioso mais tarde.

5.   Pense em um seguro

O impacto da sua saída na sua previdência social ainda é um pouco confuso. Este não é um assunto fácil, nem é fácil se você tiver um seguro privado. 

Não há solução pronta, cada solicitação é exclusiva e requer um arquivo personalizado. Você pode encontrar mais informações nos sites das seguradoras.

Se você conseguiu um emprego que realmente não lhe é garantido por muitos anos, você pode pensar bem em um seguro para caso as coisas não saiam como o planejado.

6.   Você vai só ou com a família?

Em geral, não estamos sozinhos quando nos mudamos para o exterior. Certifique-se de considerar as necessidades e desejos de seu parceiro e seus filhos. 

Não lhes dê a sensação de serem meros objetos que você está indo para fora do país. Por exemplo, deixe-os embalar seus próprios pertences.

Entre em contato com um serviço de ensino agora para perguntar o que eles aconselham sobre a escola para seus filhos.

7.   Considere um retorno

Nada é definitivo. Uma partida no exterior geralmente é seguida por um retorno. Você não precisa cancelar a inscrição de todas as suas atividades. 

Aguarde alguns meses antes de fechar alguns arquivos no Brasil. Em caso de devolução, leve também em consideração os termos associados ao retorno. 

Especialistas no campo vão confirmar, o retorno é muitas vezes mais doloroso do que a partida.

Alguns empregos podem ser perdidos de alguma forma. Além disso, considere o emprego, se o contrato é definitivo ou se é apenas temporário!

Conclusão

Você pode realmente trabalhar na Europa sem medo. Mas isso realmente exige que você siga à risca todas as dicas acima. Somente assim você conseguirá uma garantia de que não irá se dar mal nesta jornada!

Continue Reading
Click to comment

Copyright © 2017-2019 Trabalhar Fora - All Rights Reserved